Nas Ruas da cidade estão os recheios da história contada há anos. Nessa beleza de cenário estão os contos de uma cidade que cresceu para ser grande. O Rio de Janeiro é um daqueles locais que atraem pessoas do Brasil todo e do mundo, naturalmente, mas dos brasileiros, ganha a notoriedade de ser uma espécie de capital nacional da cultura e da arte. São Paulo e Brasília compõem essa metrópole da diversão.

A história da prostituição, ofício milenar e que acompanha qualquer cultura, começa a ser contada no Rio de Janeiro de forma mais precisa a partir da chegada de D. João VI, que trouxe junto com toda importância da Coroa, uma espécie de meninas com visão de futuro. As mulheres dos Açores e da França enriqueciam o que já existia por aqui, apesar de discreto.

O século XIX e sua falta de empregos numa cidade lotada, abriu espaço para muitas meninas caíssem na vida. Quase 10% da população nesse século viveu com a falta de postos de trabalho. Eram mais de 500 mil cidadãos cariocas e cerca de 50 mil desempregados. Ainda mais com o advento da libertação de mulheres escravas e com a presença de muitas estrangeiras, a prostituição era vista como uma excelente oportunidade.

O Século XX trouxe os grandes bordeis que ganhavam destaque e saiam da sombra. A verdade é que muitas pessoas gostavam daquele envolvimento. As “mulheres francesas” como eram conhecidas as prostitutas à época, faziam parte da sociedade. É uma espécie de advento das acompanhantes de luxo que sempre existiram de forma velada.

O tema é muito famoso em diversos lugares e em Brasília, temos o local mais pleno quando o assunto é acompanhantes de luxo. Thiago Couto, do Brasil Lovers, site de acompanhantes de Brasília fala que sobre a influência do Rio em todo o cenário “nós sabemos que tudo começa pelo Rio e vai amplificando. Eu conheço a cidade e sei bem que a história começa por ai”. Brasília é uma cidade com diversas raízes e o Rio e sua história, estão nela!

 

Anúncios